quinta-feira, fevereiro 12, 2009

Chamar-me-ei João Paulo

"Ontem de manhã fui para a Sistina votar tranquilamente. Nunca poderia imaginar o que estava para acontecer. Apenas começou o perigo para mim, os dois Colegas que estavam ao meu lado sussurraram-me palavras de coragem. Um disse: "Coragem! Se o Senhor dá um peso, concede também a ajuda para levá-lo". E o outro Colega: "Não tenha receio, em todo o mundo há tanta gente que ora pelo Papa novo". Chegado o momento, aceitei. Depois tratou-se do nome, porque é perguntado também que nome se quer tomar, e eu pouco tinha pensado.

Fiz então este raciocínio: o Papa João quis consagrar-me com as suas mãos, aqui na Basílica de São Pedro; depois, se bem que indignamente, em Veneza, sucedi-lhe na Cátedra de São Marcos, naquela Veneza que ainda está inteiramente cheia do Papa João. Recordam-no os gondoleiros, as Irmãs, todos. Depois o Papa Paulo não só me fez Cardeal, mas alguns meses antes, numa das pontes então colocadas na Praça de São Marcos, fez que me pusesse todo vermelho diante de 20.000 pessoas, porque levantou a estola e ma lançou sobre os ombros! Nunca me tinha posto tão vermelho! Por outro lado, em 15 anos de pontificado, este Papa mostrou, não só a mim, mas a todo o mundo, como se ama, como se serve, como se trabalha e como se sofre pela Igreja de Cristo.

Por isso, disse: "Chamar-me-ei João Paulo". Eu não tenho nem "a sabedoria de coração" do Papa João, nem a preparação e a cultura do Papa Paulo. Estou, porém, no lugar deles e devo procurar servir a Igreja. Espero que me ajudeis com as vossas orações."


JOÃO PAULO I
ANGELUS DOMINI
Domingo, 27 de Agosto de 1978

segunda-feira, fevereiro 02, 2009

Obrigado filha...

"Antes de ser Mãe eu fazia e comia os alimentos ainda quentes... Eu tinha calmas conversas ao telefone.

Antes de ser Mãe eu dormia o quanto queria e nunca me preocupava com a hora de ir para a cama.Eu não me esquecia de escovar os cabelos e de lavar os dentes.

Antes de ser Mãe, eu limpava minha casa todos os dias. Eu não tropeçava em brinquedos nem pensava em canções de embalar.

Antes de ser Mãe eu não me preocupava se minhas plantas eram venenosas ou não.Imunizações e vacinas eram coisas em que eu não pensava.

Antes de ser Mãe, ninguém vomitou nem fez xixi em cima de mim nem me beliscou sem nenhum cuidado, com dedinhos de unhas finas.

Antes de ser Mãe eu tinha controle sobre a minha mente, meus ensinamentos, meu corpo e meus sentimentos.Eu dormia a noite toda!

Antes de ser Mãe eu nunca tive que segurar uma criança a chorar para que os médicos pudessem fazer testes ou aplicar injecções. Eu nunca chorei ao olhar pequeninos olhos que choravam. Eu nunca fiquei gloriosamente feliz com um simples sorrisinho. Eu nunca fiquei sentada horas e horas a observar um bebé a dormir.

Antes de ser Mãe eu nunca segurei uma criança só por não querer afastar meu corpo do dela... Eu nunca senti meu coração despedaçar-se quando não pude estancar uma dor. Eu nunca imaginei que uma coisinha tão pequenina pudesse mudar tanto a minha vida. Eu nunca imaginei que pudesse amar alguém tanto assim. Eu não sabia que eu adoraria ser Mãe.

Antes de ser Mãe eu não conhecia a sensação de ter o meu coração fora do meu próprio corpo.Eu não conhecia a felicidade de alimentar um bebé faminto. Eu não conhecia este laço que existe entre a Mãe e a sua criança. Eu não imaginava que algo tão pequenino pudesse fazer-me sentir tão importante.

Antes de ser Mãe eu nunca me levantei à noite a cada 10 minutos para me certificar de que tudo estava bem. Nunca pude imaginar o calor, a alegria, o amor, a dor e a satisfação de ser uma Mãe. Eu não sabia que era capaz de ter sentimentos tão fortes.
Por tudo e, apesar de tudo, obrigada, meu Deus, por eu ser agora alguém tão frágil e tão forte ao mesmo tempo."
Recebida hoje por email num desses chain mails.

P.S. - Claro que isto funciona para os pais também.